Meu coração é BU

DIA DA MULHER

 
3ªBLOGAGEM COLETIVA DAS BLOGUEIRAS UNIDAS- GRUPO RESTRITO -  DIA INTERNACIONAL DA MULHER 08/03
 
 
Ser mulher é
 
 
 
 
 
Somos mãe, amiga, esposa, confidente, amante, sensíveis e loucasSomos um pouco de tudo, e uma nova mulher a cada dia.

 

  
 
 
  Geramos vida
 

         
 
 
 
  
 
                                                      Amamos incondicionalmente
 
 
                                                                 
 
 





                                                          Alimento para a vida


                                                                     
 
 
 
                                   Somos o que somos, apenas, Mulheres!
 
 
                                                 

 
                                                    Alma Feminina
 
Canto porque sou guerreirTenho alma de mulher
Sou de fé,sou brasileira
Chego lá se Deus quiser
                                                         Danço pra mostrar a minha cara
                                            Sou mais eu, sou jóia rara, acredito no meu valor
                                                        Quando estou feliz sou purpurina
                                    Tenho alma de menina e uso a força da voz pra falar de amor

                                   Feminina de Verdade , Que é só felicidade na garganta Canta, canta
Daniela Mercury   


 






                                                ARTE DE AMAR
                   
                                                                
        Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma. A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus - ou fora do mundo.As almas são incomunicaveis. Deixa o teu corpo
entender-se com outro corpo.Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

 
Manoel Bandeira




 
 
 
 
 
 
 
 

                                                
Quem é você mulher, que tem em suas mãos o poder de toda transformação? Quem é você mulher, que faz um pequenino lugar, um ninho de amor e afeição? Quem é você mulher, que abriga dentro de si o calor, o afeto e a mansidão do amor? Quem é você mulher, que é capaz de sorrir, quando sente vontade de chorar, que é capaz de calar quando quer falar, que é capaz de rezar, quando custa crer? Quem é você mulher, que acredita no amor, quando a sua volta reina desamor, que é capaz de amar, quando todos ensinam a odiar, que busca sem trégua a verdade, num mundo de mil mentiras, que é capaz de perdoar quando todos querem condenar? Quem é você mulher, que afoga, que critica, que repreende, que educa, que defende, que incentiva, que corrige e ensina a orar? Você repete a verdade, você repete sim, a paz; você repete sim, a coragem; ao carinho, a fé, a união e ao amor, porque você é verdade, porque você é carinho e dedicaçãoé fé, é amor, é coragem, sobretudo, porque você é mulher!
 
 
 
 
 
 
                                        
                                              Mulher( Elba Ramalho)

                                                

Pra descrever uma mulher Não é do jeito que quiser Primeiro tem queser sensível Se não, é impossível Quem ver, por fora, não vai verPor dentro o que ela é É um risco tentar resumir Mulher... De umlado é corpo e sedução De um outro força e coração É fera e sabemachucar Mas a primeira a te curar E sempre faz o que bem quer
Ninguém pode impedir É assim começa a definir Mulher... Mulher... Entre tudo o que existe é principal Pra você gerar a vida é natural Esse é o mundo da mulher... Mulher.. Que a divina natureza fez surgir A mais linda obra prima que alguém já viu Assim nasceu a mulher Nas mãos de Deus... Por mais que o homem possa ter Se ela não dá pra viver As vezes pede proteção Pra ter um pouco de atenção Se fingi ser tão frágil mas, domina quem quiser Pois ninguém pode definir Mulher... Mulher... entre tudo que existe é principal Pra você gerar a vida é natural Esse é o mundo da mulher Que a divina natureza fez surgir A mais linda obra prima que alguém já viu Assim nasceu a mulher nas mãos de Deus...

 



 

                                                                    Mulher

 
 
 À você, Mulher... Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis Que divide sua alma em duas Paracarregar tamanha sensibilidade e força Que ganha o mundo com sua coragem Que traz paixãono olhar Mulher, Que luta pelos seus ideais, Que dá a vida pela sua família Mulher Que ama incondicionalmente Que se arruma, se perfuma Que vence o cansaço Mulher, que chora que ri. Mulher que sonha... e, tantas outras Mulheres, com belezas únicas, vivas, Cheias de mistérios e encantos! As Mulheres devem ser lembradas, amadas e admiradas, todos os dias!
 
As  mulheres mais importantes da minha vida as minhas duas filhas (Aline e Ariane Barros)
e minha neta (Maria Luisa)


 
 
                                                                      
 
 
                                                                            Ariane


 
 
                                                                         Aline


 
 
 
Maria Luisa
 
 
 
 

 
 
 

      
                                                                                                             
  Cor de Rosa Choque(Rita Lee)

 
Nas duas faces de Eva A bela e a fera Um certo sorriso De quem nada quer Sexo frágil Não foge à luta E nem só de cama Vive a mulher Por isso não provoque É cor-de-rosa choque Não provoque É cor-de-rosa choque Mulher é bicho esquisito Todo mês sangra Um sexto sentido Maior que a razão Gata borralheira Você é princesa Dondoca é uma espécie em extinção


 
 

                                                            NÓS MULHERES :


                                                              

Não broxamos...
Não ficamos carecas...
Não sofremos de fimose...
Temos um dia internacional...
Sentar de pernas cruzadas não dói...
Podemos usar tanto rosa como azul...
Temos prioridade em boates ou em qualquer lugar, não pagamos a conta, no máximo rachamos...
A programação da TV é 90% voltada para nós...
A idade não atrapalha em nosso desempenho sexual..
Podemos ficar excitadas sem ninguém perceber...
Podemos fazer sexo várias vezes por dia, se somos traídas somos vítimas, se traímos eles são cornos... Mulher de embaixador é embaixatriz, homem de embaixatriz não é nada...
Somos monogâmicas, embora precisemos testar vários homens para achar um que tenha valor....
Se resolvemos exercer profissões predominantemente masculinas, somos pioneiras...
Mas se um homem exerce profissão tipicamente feminina é bicha....
E por último, fazemos tudo que um homem faz só que com um detalhe: De salto alto

 


 

                       PARABÉNS A TODAS AS MULHERES !!

 

!
 
 
                                           


Durante essa semana eu resolvi homenagear uma mulher forte, carismática e amada por seu povo, .
Então achei que seria justo acrescentar a biografia dessa mulher forte e destemida na minha BC.
Maria Eva Duarte, como se chamava no começo; Eva Perón, como ficou conhecida em seus últimos anos; Evita, como o povo a batizou, foi uma figura que rompeu todos os precedentes históricos e definiu uma modalidade política nunca vista até então. Durante o breve período de sua atuação, ao lado de Perón, foi o centro de um crescente poder e se tornou a alma do movimento peronista, em sua essência e em sua voz. Adorada e ao mesmo tempo odiada por milhões de argentinos, o que jamais provocou foi a indiferença.

         

                                                               


 
                                                        
Maria Eva Duarte, como se chamava no começo; Eva Perón, como ficou conhecida em seus últimos anos; Evita, como o povo a batizou, foi uma figura que rompeu todos os precedentes históricos e definiu uma modalidade política nunca vista até então. Durante o breve período de sua atuação, ao lado de Perón, foi o centro de um crescente poder e se tornou a alma do movimento peronista, em sua essência e em sua voz. Adorada e ao mesmo tempo odiada por milhões de argentinos, o que jamais provocou foi a indiferença.
Maria Eva Duarte nasceu em Los Toldos, província de Buenos Aires, em 1919. Ela, sua mãe - Juana Ibarguren - e seus quatro irmãos formavam a família irregular de Juan Duarte, que morreu quando Evita tinha seis ou sete anos. Nessa época, mudaram-se para Junín, onde Eva permaneceu até 1935.
Sentia-se asfixiada pelo ambiente de cidade do interior e então, com apenas 15 anos, decide se mudar para Buenos Aires em busca de ser atriz. Sozinha, sem recursos nem educação, enfrenta-se com um mundo hostil e difícil, cujas regras desconhece. Mas triunfa: chega a ser atriz de certo nome, apesar de não ter maiores dotes teatrais, a sair em capas de revistas e a encabeçar um programa de rádio muito escutado.
                                              

Mas seu destino era outro. Em janeiro de 1944, Eva Duarte conhece o coronel Juan Domingo Perón num festival que a comunidade artística realizava em benefício das vítimas de um terremoto que havia destruído a cidade de San Juan poucos dias antes.

No mês seguinte, já estavam morando juntos e dois anos mais tarde regularizam a relação, contraindo matrimônio numa cerimônia íntima e que não transcende ao público

 


              

 
 



 


 






 
No aspecto social seu trabalho se desenvolveu na Fundação Eva Perón, mantida por contribuições de empresários e por doações que os trabalhadores faziam quando tinham uma melhora em seus salários. Criou hospitais, lares para idosos e mães solteiras, dois policlínicos, escolas, uma Cidade Infantil. Durante as festas de fim de ano distribuia sidra e panettone, socorria os necessitados e organizava torneios esportivos infantis e juvenis.   O    outro bastão e talvez eixo principal de sua popularidade foi constituído em torno dos sindicalistas e da sua facilidade e carisma para conectar-se com as massas trabalhadoras, às quais ela chamava de seus "descamisados".


Eva Perón faleceu no dia 26 de julho de 1952, sendo ainda muito jovem, por ocasião de uma leucemia. A dor popular não a abandonou num velório que durou 14 dias, e não a abandonaria jamais. No imaginário popular, Evita é para muitos uma santa.
                                                                

 
 




 
"Evita"      
                
Quando escolhi ser "Evita" sei que escolhi o caminho do meu povo. Agora, a quatro anos daquela eleição, fica fácil demonstrar que efetivamente foi assim.
Ninguém senão o povo me chama de "Evita". Somente aprenderam a me chamar assim os "descamisados". Os homens do governo, os dirigentes políticos, os embaixadores, os homens de empresa, profissionais, intelectuais, etc., que me visitam costumam me chamar de "Senhora"; e alguns inclusive me chamam publicamente de "Excelentíssima ou Digníssima Senhora" e ainda, às vezes, "Senhora Presidenta". Eles não vêem em mim mais do que a Eva Perón.

            Os descamisados, no entanto, só me conhecem como "Evita". Eu me apresentei assim pra eles, por outra parte, no dia em que saí ao encontro dos humildes da minha terra dizendo-lhes que preferia ser a "Evita" a ser a esposa do Presidente se esse "Evita" servia para mitigar alguma dor ou enxugar uma lágrima.

E, coisa estranha, se os homens do governo, os dirigentes, os políticos, os embaixadores, os que me chamam de "Senhora" me chamassem de "Evita" eu acharia talvez tão estranho e fora de lugar como que se um garoto, um operário ou uma pessoa humilde do povo me chamasse de "Senhora". Mas creio que eles próprios achariam ainda mais estranho e ineficaz.

                   Agora se me perguntassem o que é que eu prefiro, minha resposta não demoraria em sair de mim: gosto mais do meu nome de povo. Quando um garoto me chama de "Evita" me sinto mãe de todos os garotos e de todos os fracos e humildes da minha terra. Quando um operário me chama de "Evita" me sinto com orgulho "companheira" de todos os homens.

A morte




 
 

Após vários meses de sofrimento pelo câncer, Eva Perón faleceu no dia 26 de julho de 1952, com apenas 33 anos. A sua morte causou uma comoção nacional sem precedentes na história da Argentina. O seu Velório durou 14 dias, sendo acompanhado por milhares de argentinos que se comprimiriam nas ruas e avenidas de Buenos Aires para se despedir da "mãe dos descamisados".

Com a queda de Perón, o seu corpo embalsamado foi removido pelos militares de seu túmulo, pois tinham medo de que o local virasse uma fonte de adoração. Enterrado numa cova com um falso nome na Itália, o corpo só foi devolvido a Perón em 1971, durante o exílio do ex-presidente em Madri.
 
 

 


 
Fragmento do livro "A razão da minha vida" escrito por Eva Perón em 1951.










                             Somos assim, mil e uma utilidades





                                                                 Mulher (Elis Regina)



De manhã cedo essa senhora se conforma
Bota mesa, tira o pó, lava a roupa,seca os olhos Ah, como essa santa não se esquece De pedir pelas mulheres, pelos filhos, pelo pão Depois sorri, meio sem graca e abraca Aquele homem, aquele mundo Que a faz assim feliz De tardezinha essa menina se namora Se enfeita, se decora, sabe tudo, não faz mal Ah, como essa coisa é tão bonita Ser cantora, ser artista, isso tudo é muito bom! E chora tanto de prazer e de agonia De algum dia, qualquer dia entender de ser feliz De madrugada essa mulher faz tanto estrago Tira a roupa, faz a cama, vira a mesa, seca o bar Ah, como essa louca se esquece Quantos homens enlouquece nessa boca, nesse chão Depois parece que acha graça e agradece Ao destino aquilo tudo que a faz tão infeliz Essa menina, essa mulher, essa senhora Em que esbarro a toda hora no espelho casual É feita de sombra e tanta luz De tanta lama e tanta cruz Que acha tudo natural.


 
 

>